Home

A Poderosa Congregação Estadual ratifica o desligamento da federação do Grande Oriente do Brasil e reafirma a independência e autonomia do Grande Oriente de Pernambuco fundado em 02 de dezembro de 1926 como Obediência Maçônica Simbólica Soberana perante a Maçonaria Universal.

No dia 06 de maio de 2018, as quase 70 lojas reunidas através de seus representantes constituídos para a Poderosa Congregação Estadual, aprovaram por maioria a proposta de desligamento do Grande Oriente de Pernambuco da Federação do Grande Oriente do Brasil, após apresentação de amplo relatório de contestações sobre as acusações infundadas e inverídicas arroladas no ato de intervenção que foi exarado pelo Grande Oriente do Brasil, o qual tenta, através de mecanismos de força, retirar do comando da entidade estadual, a diretoria legitimamente eleita e empossada pelo povo maçônico de pernambuco filiado ao GOPE, de forma limpa e democrática, para entronizar uma diretoria ilegítima e não eleita, a qual tem o único propósito de solapar o poder executivo dentro do Oriente Estadual.
Diante de todos os fatos expostos e contestados um a um, diante de todas as provas fartas apresentadas do engodo da intervenção, as lojas reunidas decidiram pela decretação da independência do Grande Oriente de Pernambuco, fundado pelo povo pernambucano em 1926, como obediência maçônica soberana e livre para o governo da maçonaria simbólica entre os seus filiados.
Viva o povo de pernambucano, viva o Grande Oriente de Pernambuco!

Poderoso Ir. José Rodrigues Silva Júnior

toma posse como Grão Mestre Interino

Na tarde desta terça-feira, dia 24 de abril, o Poderoso Ir. José Rodrigues Silva Júnior foi empossado como Grão Mestre Estadual Interino, como mandam os estatutos da entidade, por força de decisão judicial exarada pela Justiça Estadual em Pernambuco, que garantiu o direito legítimo da assunção ao cargo do Grão Mestre Adjunto na vacância temporária do Eminente Ir. Daury dos Santos Ximenes, que já está lutando pelo pleno restabelecimento de seus direitos também legítimos e que estão sendo aviltados por intervenção que está sendo também questionada judicialmente.

A decisão judicial garante o pleno restabelecimento do funcionamento do Grande Oriente de Pernambuco e a devolução da administração do patrimônio da entidade aos legítimos mandatários eleitos pela chapa UNIÃO, FAMÍLIA E TRABALHO para o mandato 2015/2019 ainda em curso, em eleição legal e legítima, corroborada por todos os órgãos da justiça eleitoral maçônica estadual e da federação.

Viva o Grande Oriente de Pernambuco!