Maçonaria

Esquadro-e-Compasso21

cropped-cropped-cropped-toponov-gope.png

A Maçonaria é uma escola, uma Organização de construtores sociais e formadores de opinião inspirada nos grandes princípios universais (as grandes virtudes). Reúne homens de boa vontade movidos pelo supremo ideal de servir, de construir uma sociedade mais saudável, um mundo melhor. Talvez nenhuma outra Organização existente neste planeta tenha sido tão mal compreendida quanto à maçonaria. Através dos tempos, elementos com objetivos inconfessáveis moveram campanhas difamatórias contra a mesma. Mas nossos antecessores entenderam que não adiantaria defender publicamente a Ordem dessas críticas (muitas delas ridículas), porque o entendimento das massas estava por demais entorpecido pela propaganda ideológica que fora utilizado contra a maçonaria.

Aliada a essa concepção havia razões de ordem hermética relacionadas à missão histórica da maçonaria operar suas atividades, sobretudo através dos bastidores. Em outras palavras, defender-se publicamente das falsas acusações implicaria em tornar públicas operações da Ordem que só teria o sucesso assegurado, se realizadas no sigilo dos bastidores. Por não ter procurado se defender, condições foram criadas que permitiram a formação de concepções falsas sobre uma Organização tão nobre e respeitável a qual pertenceram os maiores benfeitores da humanidade.

Mesmo nesta era de desenvolvimento tecnológico e liberdade de consciência ainda sobrevivem idéias erradas sobre a maçonaria. Em nosso tempo uma poderosa corrente de mudanças vem sacudindo todas as instituições impelindo-as se adaptarem às novas condições universais.

A própria concepção da “aldeia global”, tão propagada pelos veículos de comunicação de massa, não permite mais que as Sociedades Iniciáticas permaneçam na obscuridade.

Elas precisam se apresentar ao mundo e revelar suas propostas de transformação social e política que auxiliarão a humanidade a atingir um “modus vivendi” mais digno. Em outras palavras, a sociedade deve saber não somente da existência dessas Organizações como também do valor que representam para a evolução da humanidade.

Por isso, respeitável cidadão, estamos oferecendo estes esclarecimentos sobre a finalidade e os objetivos da Organização Maçônica. É importante lê-lo com a mente aberta e despida de preconceitos.

A TRADIÇÃO MAÇÔNICA

A Tradição Maçônica (os ensinamentos contidos nos rituais) é de origem muito antiga e não foi desenvolvida por um único homem; ela é fruto das reflexões e experiências de inúmeros pensadores que existiram em várias civilizações.

Em determinado momento histórico, esse saber memorável foi reunido, esboçado sob a forma de graus e colocado sob a guarda de homens dignos para fins de preservação e transmissão à posteridade.

Essa tradição envolve aspectos sociológicos, políticos, cosmológicos, históricos, antropológicos e herméticos e para assegurar sua eficiente assimilação é transmitida sob a forma de um drama ritualístico ou psicodrama.

Essa técnica avançada de educação está relacionada à teoria do “mundo das idéias gerais” que fora desenvolvido pelo grande filósofo Platão. Para Platão, aprendizagem não é uma questão de adquirir novos conhecimentos, mas sim de recuperar nosso próprio conhecimento, que fora adquirido, anteriormente, no mundo das idéias gerais.

Em outras palavras, há um conhecimento supremo inato ao homem e que está registrado em sua mente. Esse conhecimento intuitivo aflora, quando o ser passar por determinadas experiências e vivências emocionais. O ritual ou drama alegórico é um dos meios eficientes para o despertar desse conhecimento interior e auxiliar no desenvolvimento da personalidade.

Tradicionalmente esse conhecimento interior representa a centelha divina no ser do homem. Quando o homem das cavernas começou a questionar os acontecimentos à sua volta os primeiros vislumbres surgiram. Esse questionamento levou à descoberta das imperfeições daquele sistema de vida e a conseqüente necessidade de melhorá-lo. Como resultante desse contexto tiveram início o desenvolvimento da civilização, a qualidade de vida e o aperfeiçoamento do sistema social. Os homens das cavernas foram, num certo sentido, os primeiros construtores sociais.

MISSÃO DA ORDEM MAÇÔNICA

Em essência, o objetivo da maçonaria é auxiliar o desenvolvimento da humanidade enquanto sociedade organizada, formando construtores sociais ou formadores de opinião. Esse trabalho tem início quando o maçom observa na sociedade um cidadão de comportamento respeitável ou homem livre e de bons costumes e formula convite para o ingresso na maçonaria.

Após ser iniciado e passar por um processo de formação, segundo os princípios maçônicos, poderá se transformar num construtor social, ou seja, num cidadão que, além de continuar cumprindo com os deveres inerentes à vida, vai, além disso, auxiliar no desenvolvimento da sociedade no silêncio e no anonimato. Daí a expressão atribuída tradicionalmente aos maçons: “condutores anônimos da sociedade”.

Num certo sentido, qualquer homem que esteja trabalhando desinteressadamente pelo bem comum é tradicionalmente um construtor social ou franco-maçom (pedreiro livre), mesmo que não tenha ingressado na maçonaria.

Tenhamos em mente que ser maçom é, antes de tudo, ser um construtor social. A expressão pedreiro-livre é reveladora da grande construção que os maçons estão empenhados: O edifício social.

Se estas considerações sobre a nossa Venerável Ordem tocaram sua mente e seu coração sinta-se convidado a juntar-se a nós para trabalharmos na construção de um mundo melhor.

Platão acreditava que o Estado é o que é, porque os cidadãos são o que são. Por conseguinte, não podemos esperar ter melhores Estados, enquanto não tivermos melhores homens. Em sua Filosofia política, alerta para a importância da preparação dos homens para governar, a fim de impedir que a incompetência e a improbidade se instalem nos cargos públicos. No contexto dessa avançada visão está inserida a suprema finalidade da maçonaria.

MAÇONARIA E POLÍTICA

A maçonaria como Organização de Construtores sociais teve uma influência considerável na evolução social e política dos povos. No passado notabilizou-se no combate à intolerância religiosa e política; através de movimentos revolucionários derrubou estruturas hipócritas que mantinham as nações sob o jugo da tirania e da opressão.

Devido a esse trabalho em prol da humanidade ela incomodou o poder estabelecido de épocas passadas e naturalmente angariou a antipatia dos poderosos. Sua grande arma para combater a ignorância foi ensinar o povo a pensar.

Quem “pensa”, questiona, impõe-se, não se corrompe, não se curva às insinuações do mal… Um livre pensador é, na expressão mais profunda do termo, um homem livre, um formador de opinião, um construtor social, um instrumento de transformação.

Assim, veremos a maçonaria apoiando a instauração da monarquia por ser, naquele período de tempo, a estrutura de poder que mais convinha para o desabrochar da evolução gradual e pacífica da humanidade. Inúmeros reis, príncipes e titulares da nobreza foram iniciados e instruídos pelos ensinamentos da Ordem.

Como o progresso é contínuo e dinâmico, quando a estrutura monárquica tornou-se ultrapassada, a maçonaria passou a apoiar, a instauração das repúblicas democráticas. Veremos então o desencadear de vários movimentos revolucionários para derrubar a monarquia e instaurar a democracia, pois era a estrutura política mais adequada ao desenvolvimento da consciência social de um novo tempo.

Nossa civilização assiste à falência do Estado e, principalmente, do modelo que lhe dá sustentáculo. O tecido social vem sinalizando que não suportará por muito tempo a crise avassaladora provocada por tal modelo. Por isso, de uma forma ou de outra, formas diferentes de governo deverão substituir a estrutura vigente.

Os grandes planos de evolução social e política da maçonaria contêm idéias inspiradoras para que homens sábios assumam a direção dos governos e das instituições nos vários escalões do Estado e de sua sociedade organizada.

Nesse sentido, a magnífica obra, Nova Atlântida, de Francis Bacon guarda profunda relação com os supremos ideais da Ordem Maçônica. As idéias de um mundo melhor, dirigidas por homens iluminados, representam o amanhã da humanidade.

MAÇONARIA E RELIGIÃO

Pertencem à maçonaria membros de todas as Confissões religiosas; entre nossos afiliados, encontram-se hinduístas, budistas, judeus, cristãos e muçulmanos. Isto constitui um verdadeiro ecumenismo e já era praticado pela maçonaria antes mesmo da sua proclamação pelo Papa João XXIII, através do Concílio Vaticano II.

Por não ser uma religião e possuir em seus quadros adeptos de todas as religiões, a maçonaria exige de seus afiliados respeito a todas as denominações religiosas sendo mesmo proibida qualquer discussão de caráter religioso em suas reuniões.

Também são proibidas quaisquer discussões político/partidária. Coletivamente a maçonaria apóia programas dos governos que favorecem o progresso e melhore a qualidade de vida dos cidadãos. Individualmente cada membro da maçonaria é livre para apoiar o partido ou o candidato que bem entender.

Desejamos que esta leitura tenha auxiliado a dissipar dúvidas sobre a maçonaria levando-o a compreender que ela é uma Ordem Fraternal, de grande dignidade, inspirada nos grandes princípios universais e que está trabalhando em prol do desenvolvimento social e do progresso da civilização. Em nossa Organização, V. Sª encontrará sempre uma porta aberta e uma mão amiga estendida com sinceridade e consideração.

Se V. Sª desejar participar da Obra de redenção social como fizeram as grandes líderes da História Universal poderemos prestar esclarecimentos sobre os passos que o levarão aos portais desta antiga e honrada Instituição.